Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Sistema Alerta de Ferrugem

Este é o primeiro ano que o município de Flor da Serra do Sul, conta com o manejo integrado de insetos-praga (MIP) e de doenças (MID), mas especificadamente com o sistema Alerta Ferrugem, desenvolvido pelo Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).

A Emater vem monitorando há anos esse projeto da ferrugem asiática da soja. A partir deste ano o monitoramento também passa a ser feito no município de Flor da Serra do Sul. A ferrugem asiática provoca desfolha precoce, o que pode comprometer a formação dos grãos.

O projeto consiste em um coletor feito de PVC, sendo que dentro dele há uma lâmina de microscopia com uma fita adesiva, que coleta os esporos, estruturas reprodutivas do fungo que circulam no ar.

O equipamento é instalado em pontos estratégicos de propriedades rurais, denominadas Unidades de Referência, e detecta a presença de esporos do fungo Phakopsora pachyrhizi, responsável pela doença.

 “As lâminas são analisadas semanalmente por extensionistas da Emater, para ver se há ou não presença de esporos da ferrugem da soja” explica Cesar Zanella Lamera, técnico agropecuário da prefeitura de Flor da Serra do Sul e representante da Emater.

Cesar salienta, que se houver presença de esporos, o produtor da propriedade é avisado, sendo que o coletor de esporos diz o momento adequado de usar o fungicida, evitando perda de produção e gastos desnecessários.

“O coletor foi instalado no dia 15 de outubro e permanecerá até encerrar o ciclo dessa colheita de soja, na próxima safra será instalado novamente. É importante que os produtores vejam a possibilidade de trabalhar com esse sistema, a economia que será gerada. Só será aplicado o fungicida, quando for detectado os esporos, isso é rentabilidade pro bolso do produtor” comenta Cesar.

“Eu e o Lucas técnico da Emater ficamos felizes, vendo que o produtor consegue tirar sua safra com o custo menor, o produtor terá uma rentabilidade maior. Por aplicação geralmente economiza R$ 280,00 por hectare (valor aproximadamente gasto com apreciação de máquina, combustível e outros os produtos). É uma iniciativa muito boa do Estado” finaliza Lamera.